TEXTOS, RESUMOS E DOCUMENTOS DA HISTÓRIA DO BRASIL


Constituição de 1934 - resumo, características

Resumo sobre a Constituição brasileira de 1934, características principais, data de promulgação

Assembleia Constituinte: elaboração da Constituição de 1934
Assembleia Constituinte: elaboração da Constituição de 1934

 

Introdução e contexto histórico

 

A Assembleia Nacional Constituinte promulgou a Constituição Brasileira de 1934, em 16 de julho deste ano, durante o governo do presidente Getúlio Vargas. Foi a segunda Constituição do período republicano e foi redigida e promulgada no contexto das reivindicações, principalmente da classe média e elite de São Paulo, logo após a Revolução Constitucionalista de 1932.

 

Esta Constituição vigorou apenas três anos, pois em 1937 (já durante o Estado Novo) foi promulgada uma nova Constituição, esta de caráter autoritário. O período em que ela (Constituição de 1934) vigorou ficou conhecido, do ponto de vista histórico, como Governo Constitucional de Vargas (1934 a 1937).

 

Um dia após sua promulgação, Vargas foi eleito presidente da República pela Assembleia Constituinte. Vale dizer que a eleição do primeiro presidente, prevista na nova Constituição, deveria ocorrer de forma indireta. Somente em 1937, de acordo com ela, deveria ocorrer eleições diretas para a escolha do próximo presidente. Fato que não ocorreu devido ao Golpe de Estado de Vargas.

 

Principais características da Constituição de 1934:

 

- Existência do sistema político de três poderes (Legislativo, Executivo e Judiciário).

 

- Teve caráter democrático (no sentido liberal).

 

- Sistema eleitoral (eleições diretas) com voto secreto. Previu também o voto feminino e obrigatório para maiores de 18 anos.

 

- Estabelecimento da Justiça do Trabalho e leis trabalhistas, além da liberdade de formação e existência de sindicatos de classes trabalhistas.

 

- Outros dois avanços na área do trabalho foi a proibição do trabalho infantil e o estabelecimento da jornada de trabalho de oito horas diárias com repouso semanal obrigatório. Também estabeleceu férias remuneradas e remuneração para trabalhadoras grávidas.

 

- Manutenção do regime republicano com princípios federativos (com redução da autonomia dos estados).

 

- Estabeleceu a nacionalização de recursos minerais presentes no subsolo brasileiro.

 

- Estabelecimento de monopólio estatal em alguns setores da indústria.


 

Bibliografia Indicada:

 

História das Constituições Brasileiras - 200 anos de luta contra o arbítrio

Autor: Villa, Marco Antônio

Editora: Leya Brasil

Ano de publicação: 2012

Temas do livro: História do Brasil, Governo Vargas, Legislação Brasileira

Impressão Google+


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor. Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2005 - 2015 História do Brasil.Net Todos os direitos reservados.