TEXTOS, RESUMOS E DOCUMENTOS DA HISTÓRIA DO BRASIL


Revoltas Emancipacionistas no Brasil Colonial - resumo, causas, exemplos

História das revoltas emancipacionistas no Brasil Colonial, causas, exemplos, resumo, contexto histórico, o que foram

Revolução Pernambucana: exemplo de revolta emancipacionista
Revolução Pernambucana: exemplo de revolta emancipacionista

 

O que foram

 

As revoltas emancipacionistas foram movimentos sociais ocorridos no Brasil Colonial, caracterizados pelo forte anseio de conquistar a independência do Brasil com relação a Portugal. Estes movimentos possuíam certa organização política e militar, além de contar com forte sentimento contrário à dominação colonial.

 

Causas principais

 

- Cobrança elevada de impostos de Portugal sobre o Brasil.

 

- Pacto Colonial - Brasil só podia manter relações comerciais com Portugal, além de ser impedido de desenvolver indústrias.

 

- Privilégios que os portugueses tinham na colônia em relação aos brasileiros.

 

- Leis injustas, criadas pela coroa portuguesa, que tinham que ser seguidas pelos brasileiros.

 

- Falta de autonomia política e jurídica, pois todas as ordens e leis vinham de Portugal.

 

- Punições violentas contra os colonos brasileiros que não seguiam as determinações de Portugal.

 

- Influência dos ideais do Iluminismo e dos movimentos separatistas ocorridos em outros países (Independência dos Estados Unidos em 1776 e Revolução Francesa em 1789).

 

Principais revoltas emancipacionistas


Conjuração Mineira

 

Foi um movimento separatista ocorrido na cidade de Vila Rica (Minas Gerais) no ano de 1789. Teve como principal causa os altos impostos cobrados sobre o ouro explorado nas regiões das minas e também da criação da derrama. Teve como líderes intelectuais, poetas, militares, padres e até um alferes (Tiradentes). Tinha como objetivo, após a independência, implantar o sistema republicano no Brasil, criar uma nova Constituição e incentivar o desenvolvimento industrial. O movimento foi denunciado ao governo, que o reprimiu com violência. Os líderes foram condenados a prisão ou exílio. Tiradentes foi condenado a morte na forca. Saiba mais.

 

Conjuração Baiana


Foi uma rebelião popular, de caráter separatista, ocorrida na Bahia em 1798. Teve a participação de pessoas do povo, ex-escravos, médicos, sapateiros, alfaiates, padres, entre outros segmentos sociais. Teve como causa principal exploração de Portugal, principalmente no tocante a cobrança elevada de tributos. Defendiam a liberdade com relação a Portugal, a implantação de um sistema republicano e liberdade comercial. Após vários motins e saques, a rebelião foi reprimida pelas forças do governo, sendo que vários revoltosos foram presos, julgados e condenados. Saiba mais.

 

Revolução Pernambucana

 

Foi um movimento separatista ocorrido em Pernambuco em 1817. Teve como causas principais a exploração metropolitana e a cobrança de impostos sobre os colonos brasileiros. Teve a participação da classe média, populares, padres, militares e membros da elite. Motivados pelos ideais iluministas (liberdade e igualdade), os revoltosos pretendiam libertar o Brasil do domínio português e instalar o sistema republicano no país. Assim como os outros movimentos, foi reprimido fortemente pelas forças militares do governo. Os líderes foram presos e alguns participantes condenados à morte. Saiba mais.


 

Bibliografia Indicada:

 

- As rebeliões coloniais (coleção Para conhecer melhor)

Autor: Bellomo, Harry Rodrigues

Editora: FTD

Temas: História do Brasil Colonial

Impressão Google+


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor. Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2005 - 2015 História do Brasil.Net Todos os direitos reservados.