TEXTOS, RESUMOS E DOCUMENTOS DA HISTÓRIA DO BRASIL


Governo de Nassau em Pernambuco - resumo, características

História, características do governo de Maurício de Nassau, resumo, o que fez, principais ações políticas, econômicas e culturais no Nordeste brasileiro, contexto histórico

Nassau: governador do Brasil Holandês
Nassau: governador do Brasil Holandês

 

Contexto histórico


Em 1630, os holandeses invadiram e dominaram Pernambuco. Interessados na produção de açúcar do nordeste brasileiro, os holandeses permaneceram na região até 1654, ano em que foram expulsos.

 

Governo de Nassau (1637 – 1644)

 

João Maurício de Nassau foi um conde holandês, enviado ao nordeste brasileiro, em 1637, pela Companhia das Índias Ocidentais. Sua função era governar as terras dominadas pelos holandeses na região de Pernambuco. Seu governo durou sete anos e foi responsável por várias transformações, principalmente urbanísticas, em Recife.

 

Principais características do Governo Nassau (ações):

 

- Investimentos na infraestrutura de Recife como, por exemplo, construção de pontes, diques, drenagem de pântanos, canais e obras sanitárias.

 

- Estabelecimento de aliança política com os senhores de engenho de Pernambuco.

 

- Incentivo ao estudo e retratação da natureza brasileira, principalmente com a vinda de artistas e cientistas holandeses.

 

- Adoção de melhorias nos engenhos, visando o aumento da produção de açúcar.

 

- Criação do Jardim Botânico no Recife, assim como o Museu Natural e o Zoológico.

 

- Melhoria da qualidade dos serviços públicos em Recife, investindo na coleta de lixo e nos bombeiros.

 

- Redução dos tributos cobrados dos senhores de engenho de Pernambuco.

 

- Estabelecimento da liberdade religiosa aos cristãos.

 

Fim do governo Nassau

 

No começo da década de 1640, a Companhia das Índias Ocidentais passou a tomar uma série de medidas visando o aumento dos lucros com a economia açucareira no Brasil. Entre estas medidas estavam o aumento de impostos, cobrança de dívidas atrasadas dos senhores de engenho e pressão para aumentar a produção de açúcar. Estas medidas causaram grande insatisfação nos senhores de engenhos e não foram aceitas por Maurício de Nassau, que resolveu deixar o cargo de governador em 1644.

 

A saída de Nassau do governo rompeu o clima harmonioso entre holandeses e senhores de engenho. Muitos destes últimos passaram a se organizar, formando exércitos e buscando apoio de colonos, com o objetivo de expulsar os holandeses do nordeste brasileiro. O objetivo foi conquistado em 1654 através da Insurreição Pernambucana.

 

Conclusão


No geral, o governo de Nassau foi positivo para Pernambuco em função das boas realizações implantadas que proporcionaram um certo grau de modernidade e desenvolvimento à região. Como a comparação geralmente é feita com o governo português no Brasil, que estava muito mais preocupado com a exploração econômica, muitos estudiosos afirmam que a região dominada pelos holandeses seria muito mais desenvolvida atualmente caso estes tivessem permanecido por mais tempo.

 

Porém, vale lembrar que os aspectos positivos estão relacionados diretamente ao governo Nassau, já que à Companhia das Índias Ocidentais interessava em primeiro lugar o lucro advindo da produção de açúcar na região.


 

O Brasil Holandês

Autor: Gallas, Alfredo O. G.

Editora: Alfredo Gallas

Temas: Invasão Holandesa no Brasil, História do Brasil Colonial, governo Nassau

Impressão Google+


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor. Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2005 - 2015 História do Brasil.Net Todos os direitos reservados.