TEXTOS, RESUMOS E DOCUMENTOS DA HISTÓRIA DO BRASIL


Donatários das capitanias - quem eram, direitos e deveres, resumo

Quem eram os donatários, deveres e obrigações, donatários e suas capitanias hereditárias do Brasil, resumo

Martim Afonso de Souza: donatário de 2 capitanias
Martim Afonso de Souza: donatário de 2 capitanias

 

Quem eram

 

Os donatários eram fidalgos leais ao rei de Portugal e membros da alta aristocracia, que receberam da coroa portuguesa extensos lotes de terra (total de 14) no Brasil Colonial, entre os anos de 1534 e 1536. Estes territórios eram chamados de capitanias hereditárias. Os donatários receberam da coroa portuguesa a posse perpétua destas capitanias, além de títulos de capitão e governador.

 

Ao todo, 12 donatários receberam capitanias, que poderiam ser transferidas hereditariamente ao filho mais velho.

 

Direitos e deveres dos donatários

 

Direitos:

 

- Explorar os recursos naturais e minerais da terra.

- Desenvolver a agricultura e a pecuária, obtendo lucro com estas atividades.

- Exercer o poder politico-administrativo em sua capitania.

- Doar sesmarias aos colonos.

- Escravizar índios para serem usados como mão-de-obra.

- Exercer o poder judiciário (justiça) em sua capitania.

- Cobrar impostos dos moradores e comerciantes que atuavam na capitania.

- Estabelecer engenhos de açúcar.

 

Deveres:

 

- Fazer a proteção do território, principalmente da faixa litorânea, contra os invasores (holandeses, ingleses e franceses).

- Desenvolver a colonização dos territórios.

- Combater tribos indígenas que dificultavam a colonização do Brasil.

- Fundar vilas na colônia.

- Fiscalizar as ações econômicas na capitania, com o objetivo de garantir o monopólio da coroa no comércio colonial e na exploração de pau-brasil.

 

As capitanias hereditárias e seus donatários:

 

Maranhão (Lote 1) - Aires da Cunha associado a João de Barros.

Maranhão (Lote 2) - Fernando Álvares de Andrade

Ceará - Antônio Cardoso de Barros

Rio Grande do Norte - João de Barros associado a Aires da Cunha

Itamaracá - Pero Lopes de Sousa

Pernambuco (Nova Lusitânia) - Duarte Coelho

Bahia de Todos os Santos - Francisco Pereira Coutinho

Ilhéus - Jorge de Figueiredo Correia

Porto Seguro - Pero do Campo Tourinho

Espírito Santo - Vasco Fernandes Coutinho

São Tomé -   Pero de Góis

São Vicente (dividida em dois lotes: São Vicente e Rio de Janeiro) - Martim Afonso de Sousa

Santo Amaro - Pero Lopes de Sousa

Santana - Pero Lopes de Sousa

 

Você sabia?


- As capitanias eram gigantescas, com largura entre 200 e 700 quilômetros. Iam do litoral até a linha do Tratado de Tordesilhas.


Bibliografia indicada:

Verdadeira História das Capitanias Hereditárias
Autor: Carvalho, José Baptista
Editora: Multimapas
Temas: História do Brasil Colonial
Impressão Google+


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor. Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2005 - 2015 História do Brasil.Net Todos os direitos reservados.